MARÇO A JUNHO | 2014

1_aprest-publica-mesaO projeto começou por se apresentar ao tecido associativo de Gouveia no mês de março, reunindo com a grande maioria das associações que se mostraram receptivas, o que se comprovou com a participação na formação inicial de 62 pessoas pertencentes a 24 entidades (privadas e públicas). Para além destas reuniões e da apresentação pública do projeto no dia 25 de Abril, houve outras duas apresentações: uma a convite da CPCJ num seminário dedicado à Violência, e outra na reunião do Plenário do Conselho Local de Acção Social.

 

 

3_fc3b3rum-1

A 6 de junho realizou-se o 1º Fórum da Cidadania, que se caracteriza por ser um espaço de comunicação e interação comunitária, onde cidadãs e cidadãos se encontram com o poder local para desenvolver um debate democrático.
O projeto arrancou com cerca de 11 grupos de encontro: 4 de Crianças e Jovens, 3 de Idosos, 4 de Adultos/Famílias que procuram aprofundar e implementar propostas de melhoria para os seus territórios e as suas vias. Organizou-se ainda outro momento dedicado apenas a Jovens, no âmbito do evento GO Romaria Cultural recorrendo à metodologia do Teatro Participativo. Houve ainda envolvimento de algum público escolar no projeto, nomeadamente com o grupo Juventude Solidária de Gouveia e com um grupo do Instituto de Gouveia – Escola Profissional, havendo colaboração num Seminário dedicado à Diversidade Cultural, envolvendo as/os alunas/os de S. Tomé e Príncipe no Fórum da Cidadania e, posteriormente, organizando com estes uma oficina de danças tradicionais africanas.

2_formac3a7c3a3o-sab-acferreiraEm termos de comunicação e divulgação o Uma Aventura no Mundo da Cidadania usou acima de tudo em 2014 a sua página do Facebook e houve colaboração com os órgãos de comunicação social locais. O Notícias de Gouveia, jornal local, tem divulgado e feito a cobertura das principais iniciativas do projeto bem como foi dada uma entrevista à rádio local, a Antena Livre de Gouveia. Assim, a avaliação que se fez dos primeiros meses foi bastante positiva, uma vez que a receptividade e adesão às atividades do projeto foram significativas.

JULHO A SETEMBRO | 2014

 

O período de férias, que se estendeu por Setembro, significou um certo abrandamento na evolução do projeto. Ainda assim, foi possível manter a regularidade das reuniões de parceria e dos grupos de encontro de seniores, um outro grupo concretizou uma 1ª atividade na Mata da Cerca, espaço da cidade sobre o qual se está a debruçar, e conseguimos trabalhar com quatro grupos de crianças e jovens, público que tem mais disponibilidade no Verão.

Por outro lado, apoiámos e estivemos presentes na iniciativa de um grupo de jovens adultos – a GO Romaria Cultural, de que resultou um grupo de encontro. Além disso, em Setembro participámos com o Município na Universidade de Verão da In Loco/CES “Participação e Inovação: A construção de Cidadanias Insurgentes” que se revelou muito útil para a preparação do trabalho com os autarcas locais e para a 2ª reunião do Fórum da Cidadania.

O projeto começou a avançar de forma sólida no objetivo de construir uma consciência de cidadania com todas as pessoas com quem estamos a trabalhar e a dar passos firmes no caminho para que os grupos façam propostas e se envolvam ativamente na sua concretização. Os laços criados ou recuperados dentro da comunidade e da comunidade com os representantes do poder local foi um momento importante na persecução dos objetivos.

OUTUBRO A DEZEMBRO | 2014

No último trimestre de 2014, o projeto desafiou a comunidade de Gouveia em diferentes momentos. No dia 22 de Outubro, realizou-se a 2º reunião do Fórum da Cidadania que contou com a presença de um investigador do Centro de Estudos Sociais de Coimbra – Giovanni Allegretti, que ajudou as cidadãs e os cidadãos e as autarquias presentes a refletir sobre como “construir em conjunto”.

No dia 24 do mesmo mês decorreu uma tertúlia para assinalar o dia Municipal para a Igualdade onde se debateu com a comunidade a igualdade de oportunidades e de direitos entre homens e mulheres, e a questão da desigualdade salarial.

9_arcozelo_cdcdia-pijama

No mês de novembro levámos a cabo diversas iniciativas ligadas à temática dos Direitos Humanos. No dia 20 em Arcozelo da Serra, em conjunto com as crianças da escola básica e do pré-escolar e as respetivas professoras, assinalámos os 25 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança e o Dia do Pijama para chamar atenção para o direito das crianças terem uma família, entre outros direitos que foram alvo de reflexão por parte das crianças . No dia 25, noInstituto de Gouveia – Escola Profissional, e no dia 26, na Escola Secundária de Gouveia, assinalámos o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres. As atividades abrangeram no total à volta de 40 alunas/os, que interagiram, debateram tomaram posições relativamente à temática.

9_pena-de-morteNo dia 29, assinalou-se na Igreja de S. Pedro a iniciativa de Gouveia pela Vida – Contra a Pena de Morte. Participaram cerca de 60 pessoas, tendo decorrido a Maratona de Cartas da Amnistia Internacional (organização que luta pelos direitos humanos), apelando à libertação de um jovem nigeriano preso sem julgamento e agora condenado à morte. A Associação de Estudantes da Escola Secundária de Gouveia deu continuidade à maratona, fazendo uma recolha significativa de assinaturas. Esta iniciativa teve um balanço muito positivo, pois contabilizaram-se no total cerca de 300 cartas assinadas em Gouveia, o que superou as expectativas. Foram assim dados os primeiros passos para Gouveia continuar a ser um concelho ativo na promoção dos Direitos Humanos.

Os grupos de encontro de crianças, jovens, adultos e seniores (neste momento, 11 grupos no total) mantiveram a sua atividade, continuando a refletir e a dialogar ativamente sobre o seu território e construindo relações inclusivas e democráticas no interior dos grupos. No mês de dezembro decorreram dois encontros intergeracionais, nas Aldeias e Paços da Serra, para promover o diálogo entre crianças e seniores, numa perspetiva de troca de experiências e saberes sobre a sua localidade, como se vivia antigamente, como eram os jogos tradicionais, entre outros.

encontro-ssaberdar-voz (1)

O projeto esteve ainda no programa Domingo Livre da estação de rádio local Antena Livre, onde fizemos uma breve síntese das atividades do projeto no mês de novembro e onde falámos sobre o futuro do projeto para o ano de 2015, que passa por continuar a:

  • Fomentar a aproximação das cidadãs e cidadãos ao poder local;
  • Criar diálogos significativos e questionamentos sobre o que é ser cidadã/cidadão e como se constrói a democracia a partir de baixo;
  • Promover a tomada de consciência de que a cidadania se desenvolve dentro de cada um, na construção de laços positivos e na aceitação da diversidade de opiniões;
  • Estimular novos grupos de encontro, procurando alargar o projeto a outras freguesias do concelho de Gouveia.

JANEIRO A MARÇO | 2015

dscf5492Realizou-se na noite do passado dia 9 de junho, na Biblioteca Municipal Vergílio Ferreira, a quarta reunião do Fórum da Cidadania de Gouveia que reuniu cerca de meia centena de pessoas entre membros dos grupos de cidadania, outros cidadãos interessados, autarcas e dirigentes associativos. Representantes de quatro grupos participantes no projeto “Uma Aventura no Mundo da Cidadania” apresentaram o seu percurso e as suas propostas que foram sendo comentadas e debatidas ao longo da noite. Assim, começou o Grupo de Aldeias, representado por cinco cidadãos idosos, um deles já com 99 anos de idade, apresentando as várias atividades realizadas em torno do tema da Água que defendem como uma das suas maiores riquezas. No entanto, os cidadãos lamentaram o abandono das ribeiras das Aldeias que estão tapadas e ocupadas por vegetação e reclamam o corte desta. Na ronda de comentários, a participação destes cidadãos no projeto e no Fórum foi muito felicitada e foi assumida pela Direção da Liga Humanitária das Aldeias, a vontade de repetir no próximo ano a Festa da Água, associando-lhe até outras atividades como um roteiro pelos locais assinalados no filme “A Água – Aldeias” protagonizado por cidadãos e cidadãs da freguesia.

dscf5535

Em seguida, foi a vez do Grupo de Paços da Serra, representado por três crianças, tendo a mais nova apenas 6 anos,apresentar os passos dados ao longo do ano letivo na aventura da cidadania. O trabalho realizado por este grupo que se mobilizou em torno do parque infantil e da ribeira mostrou que desde cedo as crianças têm já consciência da sua cidadania e têm muito a dizer e dar aos seus territórios. Houve ainda oportunidade de outro grupo de crianças, formado a pretexto das sessões de parentalidade positiva frequentadas pelos seus pais e mães, em Vila Nova de Tazem, apresentarem as suas ideias e propostas.

Por fim, o Grupo de Gouveia apresentou diversas propostas de melhoria dos espaços verdes da cidade nomeadamente para o Parque Infantil, Jardim Lopes da Costa, Cerca, Paixotão e Parque Verdinho que já tinha feito chegar à Câmara Municipal mas que foram ali analisadas com mais cidadãos e membros do executivo. As propostas detalhadas podem ser consultadas aqui. Foi também anunciada mais uma atividade de limpeza promovida por este Grupo, desta vez junto ao lavadouros ao fundo do denominado “Parque Verdinho” (atrás das antigas fábricas Bellino e Bellino), a acontecer no próximo dia 19, pelas 18h, no sentido de tentar resolver a situação de lixo acumulado nas margens da ribeira.

dscf5477Desta reunião conclui-se que se tratou de mais um importante momento de consciencialização para cidadania entendendo-se esta como construção da mudança, partindo da partilha de experiências e da aprendizagem uns com os outros. Para tal, foi necessário abertura e cooperação. Outra ponto marcante deste Fórum, foi a tónica colocada pelas/os presentes na importância da continuidade desta experiência, mas também na responsabilização de cada cidadão e cidadã para o crescimento futuro da democracia participativa em Gouveia.

De refeir ainda que as propostas dos grupos de cidadania foram saudadas e bem vindas pelo Presidente da Câmara que esteve presente. No final, as e os participantes foram ainda convidadas/os a ver os painéis com fotografias dos restantes grupos e das diversas atividades realizadas, bem como a Manta de Retalhos que começa a ganhar dimensão com os contributos de inúmeras pessoas e instituições do concelho de Gouveia e não só.

O Fórum da Cidadania acontece no âmbito do projeto “Uma Aventura no Mundo da Cidadania”, promovido pelo GAF com o apoio do programa Cidadania Ativa gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian e financiado pela Noruega, Islândia e Liechtenstein (EEA Grants).

ABRIL A JUNHO | 2015

Os meses de abril a junho foram pautados de energia positiva, e de crescimento da Aventura. Para além da continuação do trabalho regular com os grupos já existentes, que têm vindo a sistematizar e a tomar consciência do seu percurso e capacidade de promover a mudança enquanto cidadãos/ãs, novos grupos iniciaram o seu caminho. Grupos de encontro de famílias debruçaram-se sobre as questões da parentalidade positiva, igualdade de género na família, tolerância e compreensão intercultural, prevenção à violência, e de como o espaço familiar pode ser mais participativo no contexto público, tendo já alguns destes grupos participado e apresentado ideias no Fórum da Cidadania.

No dia 27 de abril, a equipa da Aventura teve a oportunidade de participar na iniciativa de capacitação interpares promovida pela Fundação Calouste de Gulbenkian – “A democracia e os direitos humanos no terreno”, que corresponde ao domínio de atuação do projeto. Este momento constituiu uma oportunidade de conhecer outros projetos do Programa Cidadania Ativa, de consolidar aprendizagens do saber fazer, de criar sinergias, e de se pensar as práticas uns com os outros, numa dinâmica de organizações aprendentes que cada equipa transportaria de volta para os seus projetos. 

No dia 30 de abril decorreu, no âmbito da Prova de Aptidão Profissional de uma estagiária do GAF, a palestra “Diz Igualdade”, promovida em parceria com o IG – Escola Profissional de Gouveia, decorrente do trabalho desenvolvido com jovens sobre a temática da Igualdade de Género. Na parte da manhã, quadros interativos de teatro imagem protagonizados por um grupo de alunos/as, agitaram o espaço público em Gouveia, mostrando cenas de violência doméstica e de violência de género e apelando à denúncia e censura deste tipo de comportamentos. Na parte da tarde, a Aventura partilhou ideias sobre Sexo vs. Género: Quando falamos de género falamos de quê? Complementou-se o diálogo com a experiência da advogada e Conselheira Municipal para a Igualdade, Isabel Nascimento. Com Patrícia Arrais da CooLabora os jovens presentes aprofundaram conhecimentos sobre os sinais de alerta da violência doméstica/violência de género no namoro.

Em maio, o grupo de encontro dos Espaços Verdes de Gouveia, realizou uma caminhada e expedição fotográfica pelos jardins e parques da cidade, convidando a comunidade a apropriar-se de algo que lhes é externo (o ambiente) para o transformar em algo de que devem sentir fazer parte. Deste momento resultaram ideias e propostas levadas ao Fórum da Cidadania, e uma ação de limpeza do Parque Verdinho, ambas as ações decorreram no mês de junho.

Outro dos grupos de encontro focado no tema da humanização do centro de saúde, realizou pontes com grupos de ginástica, crianças e famílias que frequentam o serviço de saúde para ouvir e ampliar as suas vozes e registar as suas opiniões e sugestões.

Também tiveram início sessões com mulheres ciganas, cujo tema emergente passa pela importância e valorização da escola e combate ao absentismo dos membros mais novos. Ao mesmo tempo que se responde generic cialis a uma necessidade de alfabetização das mulheres mais velhas, leva-se ao gosto e valorização da aprendizagem pelas mais jovens. Por outro lado, conversando e ouvindo sobre situações na escola tenta-se começar a combater o medo da perda de identidade e aculturação, especialmente em relação às meninas.

Ainda durante o mês de maio, em parceria com a Biblioteca Escolar do Agrupamento foi assinalado o Dia da Europacom as turmas dos 8º anos, onde foi trabalhado de forma participada e interativa o tema dos direitos humanos e as questões das migrações dos refugiados, que se encontram na ordem do dia desafiando as/os adolescentes a colocarem-se no lugar do outro.

Com turmas dos 5º anos, os direitos das crianças estiveram em destaque, recorrendo aos vídeos de uma campanha da UNICEF “Política também é coisa de criança” para refletir sobre o direito à participação das crianças/jovens em assuntos que lhe dizem respeito como a saúde, educação, entre outros.

Com uma turma do 3º ano da Escola Básica de Vila Nova de Tazem, o tema daIgualdade Género foi lançado a debate e surgiram propostas para sensibilizar a comunidade para este assunto, que serão desenvolvidas no próximo ano letivo.

O grupo de crianças de Paços da Serra com o Projeto Aldeia Amiga das Crianças avançou com mais passos no processo de cidadania participativa, envolvendo mães e pais e partilhando com elas/es o seu percurso, tendo-se adicionado ideias sobre como se pode dinamizar o parque infantil em família.

No dia 23 de Maio decorreu a Festa da Água, promovida pelo grupo de encontro de seniores de Aldeias, tendo sido apresentado à comunidade um vídeo sobre as fontes e ribeiras de Aldeias e toda a riqueza associada a esta temática, preservada pelos mais velhos e partilhada com os mais novos.

No dia 28 de maio, o grupo de encontro de cidadãs do GAF – Projeto Manta de Retalhos, em conjunto com os alunos e alunas da Universidade Sénior de Gouveia realizou uma visita ao museu de lanifícios da Covilhã, para explorar memórias do sector dos lanifícios e das questões das desigualdades vividas entre mulheres, homens e crianças. Ainda nesse dia foi realizado um intercâmbio com um grupo de mulheres da cooperativa CooLabora onde as questões de género foram abordadas, enquanto mais quadrados foram adicionados à manta pela igualdade.

No dia 1 de junho, as crianças e jovens puderam aprender mais a brincar, com jogos sobre os seus direitos e as organizações mundiais e locais que têm responsabilidade de os garantir e defender.

 

Nos dias 05, 10 e 11 de junho, turmas da Escola Básica de Vila Nova de Tazem e a Associação de Pais e Filhos/as realizaram passeios pelo património da freguesia, decorrentes do trabalho desenvolvido pelo grupo de encontro de cidadãos/ãs de VNT, focado em identificar e valorizar o património local. Estas visitas contaram com elementos de outros grupos de encontro, nomeadamente o arqueólogo Joel Correia que fez a contextualização histórica dos penedos/pedras e sepulturas observadas, e do CERVAS com a observação da biodiversidade nos diferentes locais.

 

No Sarau da Escola, no dia 12 de junho, jovens do GAF apresentaram em formato de vídeo, alguns dos temas que têm vindo a debater no seu grupo de trabalho – Direitos Humanos e Prevenção à Violência.

 

 

No dia 19 de junho o grupo de encontro de cidadãs do GAF – Projeto Manta de Retalhos foi convidado a participar no “Festival das Aldeias Artísticas” em Juncal do Campo, no âmbito do projeto de desenvolvimento local Há Festa no Campo. A este grupo juntaram-se membros de outros grupos de encontro do projeto, tendo-se fortalecido relações solidárias, intergeracionais e de aprendizagem coletiva e participada.

 

 

Entretanto por efeito de contágio relativamente às crianças de Paços da Serra e ao seu Projeto Aldeia Amiga das Crianças, outros grupos de crianças estão a protagonizar o mesmo processo de cidadania participativa nos seus territórios, a serem desenvolvidos durante o mês de julho.

 

 

A comunicação e divulgação do projeto continua a realizar-se de forma regular através das redes sociais – FacebookBlog, e Newsletter, bem como através do jornal local –Notícias de Gouveia com a publicação das várias iniciativas, em entrevista à rádio local Antena Livre, e numa entrevista à equipa da Fundação Calouste de Gulbenkian presente no Festival das Aldeias Artísticas.